Cidades Comentários

Médica reaparece após 18 dias em MT e diz que sumiu por vontade própria: 'Queria dar um tempo'

Janeiro 29 / 2018

Midian Batisti, de 32 anos, foi ao Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), de Tangará da Serra, nesta segunda-feira (29). Ela alegou motivos pessoais para o isolamento.


A médica Midian Batisti, de 32 anos, compareceu ao Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, nesta segunda-feira (29). Ela estava desaparecida desde o último dia 6. O desaparecimento está sendo investigado pela Polícia Civil. Por causa disso, ela foi à delegacia para dizer que estava bem.





No local, Midian disse ter sumido por vontade própria, porque precisava de um tempo para ela e alegou motivos pessoais.





Ela se formou em medicina na Bolívia no ano passado e, segundo a família, tinha se mudado recentemente para Cuiabá em busca de trabalho e de viver junto com um rapaz.





"Fiquei uns dias sem me alimentar e fiquei incomunicável", disse, ao alegar que não daria detalhes do que aconteceu nesse período.





Midian afirmou que tem um bom relacionamento com a família e que não sumiu por causa de problemas com os parentes.





Ela foi à delegacia junto com o pai dela.





 




Desaparecimento




 





A denúncia do desaparecimento de Midian foi registrada por um irmão dela, na Polícia Civil de Cuiabá , na semana seguinte ao sumiço.





À polícia, o irmão dela disse que tinha falado com a irmã no dia 6 e que, depois disso, ela não atendeu mais as ligações telefônicas e que essa era a primeira vez que ela tinha desaparecido.





Segundo ele, a médica, que é formada na Bolívia, tinha saído de Tangará da Serra, onde a família mora, e se mudado para Cuiabá para viver com um rapaz e arrumar um emprego.






Quando foi para a capital, ela estava com uma quantia em dinheiro.





Os comentários estão desativados para esta matéria.